O que está buscando?

Proposta de ensino e aprendizagem do SESI-SP é alinhada aos principais vestibulares do país. Saiba mais!

Equipe Pedagógica da instituição comentou as provas dos vestibulares da UNESP, UNICAMP e USP

 Por: Carlos Rogério Sartori e Karina Stefanin
26/11/201909:11- atualizado às 10:50 em 29/11/2019

Nessa época do ano, a maioria dos nossos estudantes do Ensino Médio está com toda a atenção voltada aos vestibulares. É um período permeado por nervosismo e ansiedade e também por bastante expectativa, afinal, há muitos sonhos em jogo. Nas escolas do SESI-SP, são realizadas diferentes ações para tratar do projeto de vida dos estudantes e ajudá-los a lidarem com os aspectos socioemocionais envolvidos no processo. Além disso, acredita-se que vivenciar situações simuladas de aplicação e conhecer as características das diferentes provas de vestibulares contribuem muito para a preparação dos alunos.

UNESP, UNICAMP e USP já aplicaram as provas da primeira fase dos seus respectivos vestibulares e foi possível constatar que, de diferentes maneiras, a concepção de ensino da rede SESI-SP está muito alinhada às tendências dessas provas. Isso é muito importante, pois assim nossos estudantes sabem que têm a oportunidade de seguirem por diversos caminhos quando concluírem o Ensino Médio, inclusive o da graduação em instituições de sua escolha.

A UNESP trouxe uma prova atual. As questões estavam muito bem entrelaçadas e requeriam conhecimentos múltiplos de vários componentes curriculares para a resolução, a que chamamos de interdisciplinaridade. Um exemplo foi a questão 14 do caderno divulgado com climogramas utilizados para interpretação e relação a obras literárias como Capitães da Areia, O cortiço, Vidas Secas, Memórias Póstumas de Brás Cubas e Os Sertões. Também foram amplamente utilizados os recursos de imagens e gráficos, o que conferiu um ar moderno à prova. Nessa “amarração”, Questões de Língua Portuguesa foram vinculadas a História, Filosofia a Inglês, Biologia a Física e assim por diante. No dia 4 de dezembro sai a relação da segunda fase. Cross your fingers!

A prova da UNICAMP também não decepcionou. A universidade já inova nas formas de ingresso para além do vestibular tradicional, como o Vestibular Indígena, o Enem-Unicamp e as Vagas Olímpicas. Essa última forma se destina àqueles que apresentaram bom rendimento e medalhistas em competições de conhecimento, como as olimpíadas de Física, Química, Matemática e Robótica, entre outras. As questões abordavam temas da contemporaneidade, como Instagram e guerra fria em Inglês, O Brexit e desmatamento. Seguindo uma tendência da instituição, foram trazidas questões de História relacionadas a obras de arte. Além disso, houve uma intenção de aproximar o real ao conhecimento adquirido pelo aluno em vários lugares de sua circulação, inclusive fora da escola, exigindo relações de inferência e aplicação desse conhecimento, ou seja, não o seu acúmulo em si. A segunda fase está marcada para os dias 12 e 13 de janeiro de 2020.

A FUVEST, apesar de abordar conteúdos tradicionais do Ensino Médio, também se destacou pela interdisciplinaridade nas questões, além de tratar de temas muito atuais, como terraplanismo, Fake News, leis trabalhistas, queimadas na Amazônia e uma questão sobre o incêndio do Museu Nacional, tema já abordado no vestibular do ano anterior. Outra inovação foi a impressão colorida das provas, o que trouxe não apenas um novo apelo visual, mas também facilitou a interpretação. Na abordagem interdisciplinar, estabeleceram-se conexões entre os componentes curriculares, a se destacarem: relações diplomáticas internacionais - físicas e geopolíticas; uma interpretação de situação-problema matemática em língua inglesa; o feminismo negro sob a ótica filosófica para interpretação textual; mantendo um alto nível de exigência com um tom crítico e de modo neutro, sem referências diretas a partidos políticos.

Estamos juntos na torcida e atentos aos resultados!

Leia também